Gestão Empresarial - Do sonho ao pesadelo (parte 1)


⁠“ Nada grandioso entra nas vidas dos mortais sem uma maldição"

Sófocles

Sou um fã de citações.

Principalmente se forem de personagens que marcaram a história ou momentos que a "história se torna eterna" onde mostram que a vida real dos dias atuais, em nada ficam devendo aos eventos que nos trouxeram até aqui.

Quem ainda não se mudou para Marte, tem visto o noticiário ruim da economia que assola o planeta para todo lado.

Em especial uma vem marcando diariamente por qualquer meio :

"Corra que o dinheiro sumiu".

Isso mesmo. Depois de tanto dinheiro sobrando e investimentos intermináveis em milhares de startups de tudo que é tamanho e jeito, de repente a fonte secou.

Empresas chamadas "unicórnios", garantindo a ambição de fundos e investidores, tinham uma fome desmedida (e porque não dizer arrogante) de "pagar para ver e perguntar depois".

O tiro saiu pela culatra.

O "Deus mercado" vendo isso não perdoou e agora as empresas, que se valeram de dinheiro e expectativas fáceis, convivem com a "maldição" de caírem numa realidade de dificuldades, de inflação de inexperiência de gestão e falta de recursos.

Empresas como Nubank, Loft e muitas outras passaram a ver que somente um banquinho (o de madeira e não da Faria Lima) e uma ideia (genial) na cabeça, mudaria o mundo.

Um ledo engano.

E para completar a tempestade perfeita, o planeta também está virando de cabeça para baixo e deixando cada vez mais a pergunta -"Como faço parar e descer aqui?" sem resposta ou pior com uma resposta extremamente amarga.

É, o jogo tá dureza para todo mundo e cada vez mais contar com influenciadores digitais, redes sociais, tatuagens em locais esquisitos ou shows sertanejos milionários estão realmente cansando a beleza e provando que vivemos numa época de muita futilidade e pouca originalidade.

Todos que viveram neste metaverso, agora precisam aterrissar e principalmente pagar a internet para continuar (sobre)vivendo.

Mais do que nunca, ter uma gestão empresarial equilibrada, sem mimimi e com planejamento.

Não existe milagre. Tenho estrada suficiente de mercado para dizer isso com propriedade e certeza absoluta.

"Se você não sabe para onde ir ,qualquer caminho serve", disse Lewis Carroll (como um “AVATAR” de gato para Alice no país das maravilhas ) e que cai como uma luva e encerra de vez esta questão.

Planejamento e execução juntos, usando todos os recursos disponíveis de forma eficiente.

Na proxima, explico porquê e como.

Até breve...ah sim...e se cuide.

A Covid volta com força e já está matando pesado.

Vacine-se já!

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo